Turistando em Florianópolis (SC)

Lembrai-me de que foi recíproco

Teu Adeus

Marejando

01
setembro
2019

Eu te amarei mesmo com a distância: além das fronteiras

Eu te amarei, mesmo estando longe eu te amarei. Então sinta-se amado. De perto, também te amarão. E eu espero que o toque em seu corpo aqueça mais que sua pele, mas sua alma. Que a nudez do teu eu seja mais profunda do que apenas a ausência de tuas vestes podem cobrir. Tu é mais, então seja mais consigo mesmo. Todas essas pessoas que agora poderão te olhar nos olhos não vão sentir sua essência, então por favor, não se dê tão pouco. Apesar de tudo que venha a viver, das inseguranças, do medo, da saudade de casa… não cometa os mesmos erros quando estava aqui no Brasil, a intensidade e a insanidade que gostava de experimentar aqui podem ser passageiras, e às noites, te cobrir com um vazio mais avassalador ainda.

 

Mas, ainda assim, mesmo que o meu amor não te aqueça nas noites frias, se for do seu desejo, eu espero que um outro alguém te acalente em um fogo mais ardente. Um que te incendeie por dentro numa intensidade maior que um orgasmo, mas na profundidade do coração… e se não for, seja você esse alguém. Aqueça-te ati mesmo.

 

E quando houver dias em que se sentir solitário, quando não puder ouvir minha voz para te lembrar o quanto tu és especial, ouça a voz das lembranças boas… dos momentos em que rimos juntos e fizemos planos que não vão acontecer, mas que foram bons enquanto eram “prováveis”. Você me deu um adeus de aniversário, e eu não consegui te entregar nada além do meu mais sincero “se cuida”, porque lá no fundo, eu sabia que você ia ficar bem sem mim.

 

Mas se o tempo for gentil conosco, fará com que os anos realizem algumas das nossas fantasias. Não apenas a de eu te ver além das fronteiras brasileiras, mas a de nós madrugarmos juntos novamente, como nos velhos tempos. Não importava o que iriamos fazer: rir ou chorar, assistir um filme clichê ou conversar sobre sexualidade… até o silêncio ao seu lado é gostoso de sentir. Eu espero que desse seu lado do mundo, saibam disso e desfrutem bem, pois me faz falta.

 

Daqui eu continuo pensando em nós e em todos os momentos insanos que passamos. Você chegou em minha vida de fininho, e aos poucos foi se acomodando, e lentamente foi marcando território, até que, hoje, meu bem, meu coração tem seu nome. Deste lado do mundo, eu continuo te amando. E a distância não é boa o suficiente para roubar esse sentimento, mas seus arranhões me fazem chorar as vezes. Algumas lágrimas são de saudade, outras de tristeza por não ter estado ao seu lado tantas e tantas vezes em que precisou de mim; tantas e tantas vezes em que eu deixei a preguiça dizer “não precisa ir atrás dele”; tantas  e tantas vezes em que eu não disse o quanto te amava. Mas agora, espero que saiba.

 

Nesse adeus, eu peço ao universo que cuide bem de ti onde estiver. Caso encontre alguém que o faça se apaixonar, que essa pessoa não ame apenas seu corpo mas todas as partes dele. Meu amor, saiba que o teu sexo não o define. Ele pode ser deliciosamente bom, mas esse preenchimento dura mais que 40 minutos de tesão? Te fode o corpo ou a alma? E você, goza por dentro ou por fora? Se eu puder dar-lhe algum conselho, não dance em água líquidas. Elas podem ser traiçoeiras. Mesmo que sejam lindas e cristalinas, você merece algo mais profundo do que o mar pode oferecer.

 

Deste sentimento que carrego, apesar de haver muitos mares e oceanos entre nós, eu prometo que nada entre esses dois continentes conseguem simplificar o que eu sinto por ti. Eu amo quem és, quem um dia foi e quem irá te tornar. Eu sei que ainda o verei em breve. Pode demorar um, dois ou três anos… mas se você deixar eu ir te visitar, eu aceito dormir no até no sofá.

Você também pode gostar de ler:

Comente sobre isso:

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Debyh
    12 setembro, 2019

    Olá,
    O texto ficou bem saudoso com aquela coisa mais física, o que deixou mais real a questão da saudade. Muito bom.

  • Anne ferreira
    03 setembro, 2019

    Que texto lindo! Acho a saudade um sentimento incrível.
    Me emocionei aqui lendo,parabéns!

  • © 2019 Palavras Ambulantes • Desenvolvido com por