Turistando em Florianópolis (SC)

Lembrai-me de que foi recíproco

Teu Adeus

Marejando

29
agosto
2019

13 Reason’s Why | 13 Diferenças entre o Livro e a Série

    
No inicio de 2017 a série explodiu e fez milhares de pessoas se apaixonarem ao mesmo que refletirem sobre a série. 13 Reason’s Why, abordou temas fortes e por muitas vezes, vistos como tabus perante à sociedade, e talvez por isso tenha sido tão aclamada pelos críticos. Eu li o livro e depois assisti a primeira temporada da série, e fiquei meio agitada com as alterações e mudanças (bem notáveis) que os produtores fizeram para as telinhas. Isso é um fato, todos sabem que sempre há mudanças entre a história do livro e o enredo da série, mas você, sabe quais são? Confira 13 diferenças entre o o livro “13 Reason’s Why” e a 1º temporada da série da Netflix:
 

** Este post contém spoilers do livro e da série **

 
1. Hanna não conheceu o Justin na festa que deu em sua casa.
Na verdade, ela não deu nenhuma festa. Justin era apaixonado pela Kat, melhor amiga de Hanna (na época) e como elas eram vizinhas, Hanna “conheceu” Justin no verão anterior ao primeiro ano de caloura na escola. Quando ela estava no primeiro ano, ele estava no segundo, e ela o seguia pelos corredores afim de cruzar com o menino. Mas antes disso, ela e Kat ligaram para ele aparecer na casa na casa da Hanna para ela o ver pela primeira vez. Ele foi com um amigo (Zach) e depois de caírem, e perceberem que as duas estavam rindo deles, saíram correndo. Kat foi embora meses depois (antes de tudo começar), e Hanna se apaixonou por Justin. Depois Hanna e Justin ficaram, e as coisas começaram a ficar ruins para ela.
 

2. Clay não demora tanto tempo para ouvir as fitas.
No livro, ele quase engole as fitas, deixando de comer e de tomar banho. Seguindo sempre o mapa e tentando recordar de momentos com a Hanna. De fato, ele fica bem agitado com tudo, mas exatamente por isso, que ele não enrola em finalizar todas as fitas e as escuta em uma única noite.
 

3. Tony não segue Clay o tempo todo.
Na série, o Tony persegue o Clay a todo o momento para ver se ele terminou de ouvir as fitas, e isso fica até cansativo e repetitivo demais. Mas no livro isso não acontece, o Tony deixa Clay em seu espaço e de inicio finge que nem sabe das fitas, e que elas estão com o Clay. Ele não pressiona o menino a ouvir tudo de uma única vez, e só se “intromete” quando o amigo realmente precisava, na hora de ouvir a sua fita.
 
4. Clay não fica procurando todo mundo como na série
Tudo bem que eles queriam mostrar o outra lado da história, e para isso precisaram colocar o Clay como investigador, mas isso não ocorre no livro. Clay observa as pessoas, mas não contata nenhuma os envolvidos nos acontecimentos. E muito menos comete ato de vandalismo ou se envolve em brigas, isso também por que não há “espaço” no livro, a narrativa se desenvolve em uma noite apenas.
 

5. Clay e Hanna não eram tão próximos
Ele guardava um amor platônico por ela, e nunca se declarou. Ela por outro lado, era gentil e educada com ele, mas eles não tinham intimidades para conversas. Ele era tímido demais, e no final da história se martiriza por não ter simplesmente “conversado” com ela, como poderia ter feito em muitos momentos.
 

6. No livro, a personagem Sheri se chama Jenny
Hanna participa do “questionário” sobre o dia dos namorados, onde os alunos selecionavam algumas características de personalidade que gostariam no crush, e a partir disso, uma lista era gerada com nomes e telefones de pessoas semelhantes. Jenny aparece pela primeira vez como a líder de torcida que entrega o resultado de Hanna à ela. Ela é bem legal com a garota, e por isso a menina aceita a carona prestada naquela festa, mas surpreende-se por Jenny ser imprudente e por abandona-la junto com a placa de PARE derrubada no chão, causando posteriormente, a morte de outra pessoa (um aluno aleatorio, que não era o Jeff). Na série, outra mudança acrescentada é que Jenny-Sheri se envolve intimamente com Clay
 

7. Skye ganha um papel maior na série
No livro, Clay não fica andando de bicicleta pelas ruas e sim a pé. Mas em um determinado momento ele pega um ônibus de madrugada e encontra Skye lá. Ela fora a paixão dele no nono ano, sempre bonita, mas naquela noite ele a viu com roupas largas e sem graça, sem um rumo ao certo, enquanto que ele estava seguindo as estrelas vermelhas do mapa de Hanna. Na série, ela aparece em várias cenas e é cúmplice de Clay, quando ele arranha o carro de Zach. Mas tanto no livro quanto na série, Clay analisa os sintomas da depressão/solidão na menina e no livro, por exemplo, observamos Clay se reaproximar dela por isso.
O que aconteceu depois do nono ano? Por que ela insiste em não ter amigos? O que mudou? Ninguém sabe. Certo dia, pelo menos parece que foi assim, de uma hora para outra, ela deixou de querer fazer parte de qualquer coisa.
8. Jéssica não mantinha um namoro sério com Justin
No livro, eles ficam pelo primeira vez na festa, onde mais tarde, a garota viria a ser estrupada. Justin estava ficando com ela, quando “deixou” seu amigo abusa-la. Na série, eles são namorados, o que torna o assédio e a traição mais perturbadores.

 
9. Courtney e Hanna não tem foto se beijando vazada.
No livro, as meninas se juntam para descobrirem quem é o stalker que anda tirando fotos de Hanna. Por isso, em uma noite, na casa de Hanna, elas fazem uma encenação afim de provocar o voyeur (como dito no livro). Na série, as garotas ficam bêbadas e acabam se beijando, então Tyler tira uma foto delas e vaza na escola. Courtney acaba espalhando boatos de que a foto seria de Hanna e Laura (suposta namorada de Hanna), pois ela mesma não aceita sua sexualidade. Já no livro, Courtney na verdade, espalha que Hanna possui brinquedos sexuais em seu quarto.

 

10. No livro, Clay não é o penúltimo a ouvir as fitas. 
No livro, a história termina depois que Clay passa as fitas de Hannah adiante, mas neste caso ele é o número 9º. Enquanto que na série, Clay é o número 11º e antes de passar a fita ao último “porquê”, ele grava uma 14º gravação, e ao invés de entregar as fitas ao Bryce, entrega-as ao Sr.º Porter (conselheiro da escola), pulando a vez do garoto.

 

11. A série é mais explicita na descrição do ato de estupros
No livro, o estupro contra a Hanna foi dito com mais cautela, e a menina ainda contou no áudio que não disse para ele se afastar, e ele não o fez. Ela virou o rosto, cerrou os maxilares e conteu as lágrimas, ele viu tudo isso e pediu para ela relaxar. Na série, eles colocaram cenas bem chocantes para descrever o abuso sexual.

Você estava me tocando… mas eu estava te usando. Eu precisava de você para me abandonar completamente. […] Quando você se satisfez, Bryce, eu sai da banheira quente e fui andando até duas casas ao lado. A noite tinha terminado. Eu tinha terminado.

12. Hanna não morre com cortes no pulso

No livro, a personagem se mata com uma grande quantidade de remédios e sofre uma overdose. Já na série, para dramatizar e chocar um pouco mais, o suicídio dela foi relatado com ela cortando os pulsos em uma banheiro cheia d’água. 
 
 
13. Os pais de Hanna eram ausentes na vida da filha
Na obra literária, os pais de Hanna estavam constantemente viajando e por isso não viam os problemas da filha, ou como o bullyng que ela sofria na escola estava a afetando psicologicamente. Enquanto que na série, eles estavam preocupados demais com as dificuldades financeiras, mas ainda assim eram mais participativos na vida da garota.
 
 
Mas a mudança mais intensa e notável é a inclusão da vida dos personagens secundários na série. Cada um ganhou sua própria história, adentrando ainda no convívio familiar, e “todas as raízesda formação de personalidade de cada um. No livro, a história é contada apenas sob o ponto de vista de Clay, sem mencionar as partes onde Hanna conta sua versão nos áudios. 
 

Eu achei bem legal na série essa mudanças, porque aprofundando nos laços familiares dos jovens, podemos entender cada um sem aquela forma de julgamento, como sempre é feito na vida real. Jovens se criticam o tempo todo, e ninguém se preocupa com os motivos do outro. Outros detalhes inclusos na série, seriam o processo contra a escola e o fato do cyberbullyng estar tão presente. O livro completou 10 anos de sua primeira publicação, e acredito que essas transformações para a vida atual foram muito bem colocadas.

 

E ai, já viram a série? Já leram o livro? Quais as diferenças que notaram? Comentem abaixo!

 

Você também pode gostar de ler:

Comente sobre isso:

Deixe seu comentário

3 Comentários

  • Beatriz Andrade
    06 setembro, 2019

    Eu não li o livro ainda, mas assisti à série (a primeira temporada) e adorei. Não sabia de todas essas diferenças e acho que a que mais me chocou foi a morte da Hannah, mudaram demais. Chocou muito a cena da banheira, fiquei mal por dias, mas acho que se mostrassem como no livro também chocaria bastante.

  • Clayci Oliveira
    04 setembro, 2019

    Gostei das curiosidades.
    Como tinha lido o livro anos antes da série surgir, tinha me esquecido de alguns detalhes.
    Se bem que por mais que mãe dele se mostre presente, dá pra sentir um pouco que a relação entres Hanna e os pais não tinha tanta proximidade.
    Ainda não vi a terceira temporada e não sei se darei uma chance =/

  • Bianca Ribeiro
    30 agosto, 2019

    Nossa senhora! Quanta diferença, minha nossa eu tô passada!
    eu sempre tive comigo que uma adaptação nao pode ser 100% fiel ao livro porque se não, não fica bonito visualmente ou coisas assim, mas são muitas mudanças! Nossa!
    Agora me deu ainda mais vontade de ler o livro, principalmente porque eu passei muita raiva e desgosto com a temporada nova da série, só quero desver aquilo, com toda certeza vou ler o livro agora!

  • © 2019 Palavras Ambulantes • Desenvolvido com por