[RESENHA] Pietra, de Beatriz de Castro + Entrevista


TÍTULO ORIGINAL: Pietra (Livro 1 da trilogia Sobrevivência)
AUTORA: Beatriz de Castro ANO: 2017  PÁGINAS: 164
GÊNERO: Juvenil, Ficção Científica, Fantasia, Literatura Nacional
EDITORA: Publicação Independente CLASSIFICAÇÃO: ❤❤❤❤

RESUMO: Em um mundo varrido pela destruição tanto da natureza quanto das riquezas, cada família precisa enviar um homem para longe de sua vila para trabalhar no Centro de Estado de forma que possam receber alimentação. Tudo se passava tranquilamente para a família Lavoix, porém um estranho acidente faz com que o pai de nossa protagonista morra. Os homens da fábrica trazem o corpo de seu pai e Pietra não vê esperanças em seu futuro: seu irmão, único outro homem da família, tem apenas oito anos e sofre de sérios problemas de saúde. Sabendo da situação em que se encontra as famílias que perdem o seu provedor e não querendo o mesmo futuro para sua mãe e irmão, Pietra não vê nenhuma outra solução a não ser assumir a identidade de Petrus Lavoix e ir para Londinium trabalhar e evitar que os seus entes queridos morram de fome.

Entretanto, seus problemas não terminam por aí. Sem a preparação adequada, com o corpo fraco e a alimentação pobre, Pietra tem grande dificuldade de viver na fábrica, além de ter que esconder o tempo todo quem ela realmente é. Momentos embaraçosos e ameaças constantes fazem com que a garota, ou melhor dizendo, o garoto sofra a todo instante. Para sua sorte, no entanto, ela não está sozinha, Killian, outro morador que veio do seu vilarejo natal também foi para Londinium. Conhecedor dos seus segredos e com uma personalidade arrogante, mas prestativo, o jovem será de grande auxílio para que Pietra não enlouqueça. Se não fosse o suficiente se manter viva e encoberta, Pietra descobre que há muito mais por trás da realidade da fábrica e faz o que pode para resolver esse mistério.

Em meu último post, escrevi uma entrevista que a autora Beatriz de Castro me concedeu, e ainda fiquei de trazer ao blog a resenha do primeiro livro dela intitulado "Pietra", que é o primeiro da trilogia "Sobrevivência" da escritora. A Beatriz é uma pessoa muito gentil e atenciosa e todo o nosso contato foi muito agradável. Gostaria de agradecer publicamente em meu blog pela parceria, foi um enorme prazer! 

RESENHA: À principio, o livro se mostra parecido (não muito) com a história de Mulan, e apreciamos a inspiração da escritora e da personagem pela história da Disney no desenvolvimento da narrativa. O mundo de Pietra é sofrido e nos lembra algo que pode ocorrer futuramente caso continuemos cuidando do planeta como estamos fazendo. Em um determinado momento, senti que Pietra era um livro pré Wall-E (filme da Disney) e comecei a fazer várias conspirações em minha mente. 

Apesar de não ter conseguido me entregar ao livro de imediato, ao longo da história, conhecendo os personagens e entendendo toda a situação, eu me vi bem interessada e curiosa para saber como seriam os próximos capítulos. Na metade do livro eu já tinha meu personagem favorito e não era a personagem principal. Para mim, Killian teve maior destaque do que a própria Pietra, e eu fiquei enlouquecida quando soube que o segundo livro da trilogia seria narrado por ele.
Ás vezes as pessoas se perdem em tantos problemas, alguns deles até inventados e esquecem de olhar ao redor e acreditar que a resposta pode estar logo à frente.
A história se engloba em um mundo destruído e com regras machistas, onde o homem trabalha para ganhar o sustento da família, e por isso a Pietra precisou ocupar um papel muito importante, o do "homem" da família. Esse "detalhe" é bem forte em comparação aos movimentos atuais que temos observado hoje em dia, e eu achei muito bacana a construção da personagem, mesmo ela sendo bem jovem.

Os capítulos se dividem com antes e depois da ida de Pietra à fábrica, e de sua transformação em Petrus. Assim o leitor compreende todos os fatos e absorve todos os detalhes, mas eu fiquei desapontada quando percebi que foi utilizado alguns capítulos da versão anterior à situação momentânea da personagem, para explicar acontecimentos do livro. Isso devido eu em particular, não apreciar momentos clichês nos livros. Adoro quando acontece algo que nunca seria possível de eu imaginar, ou que a solução do problema não seja tão explicita e simples como a autora fez. Porém, em contrapartida, a Beatriz soube deixar muitas lacunas na história que somente serão respondidas no segundo livro e isso me ganhou fortemente.



No final do livro eu já estava devorando  todas as páginas e achei muito boas as surpresas que Beatriz colocou para o final! Ela acrescentou ação, aventura, mortes e lutas... faltando somente o romance que tanto esperei. Apesar de ter ficado apaixonada pelo livro, fiquei um pouco confusa para visualizar as lutas do clímax, estava com muito alvoroço e precisei reler o capitulo para captar os detalhes. Mas o final me fez sentir que eu não poderei perder o segundo livro, muitos segredos deverão ser revelados...
O que foi feito não pode ser mudado, mas podemos aprender com isso. Acreditar é pensar no impossível e torna-lo possível.


Como foi a criação da cidade de Londinium em sua mente? A ideia partiu de alguma inspiração? E como foi colocar o mundo nas palavras, juntamente com a formação do mapa que se encontra.
Londinium é o nome de Londres na época do Império Romano, que foi destruída para uma rainha celta, Boudicca (essa referência será melhor entendida no livro dois), então quis mostrar um pouco de uma cidade marcada pela destruição do que era antigo e de uma nova Revolução Industrial, ou melhor, Involução. A criação do espaço, assim como a ideia geral da história, surgiu em um sonho que tive há sete anos mais ou menos, o restante fui projetando a partir do que eu imagino de ser um lugar que foi destruído e ficou sem vida, o cinza é sinal de morte, de desânimo e isso é um reflexo dos próprios trabalhadores.

A história trás referências de clássicos da cinematografia, isto reflete um pouco seu papel pessoal no livro? Ou o fato seria mais uma "explicação" para o leitor compreender o desenrolar na aventura de Pietra?
Eu acho que as referências seriam até mais literárias do que cinematográficas. Pietra vivia no mundo da literatura em um lugar que ninguém mais lê e parte disso para viver suas próprias aventuras, sendo ela mesma uma personagem criada por ela (Petrus). E as referências são para ajudar a compreensão de alguns pensamentos e atitudes da Pê.

No final do livro somos surpreendidos com a narrativa pela visão de outro personagem. Podemos aguardar por essa troca no próximo livro, ou a história ainda será contada a partir da visão de Pietra? 
Sim, o livro dois será alternado entre Pietra e Killian (aliás, Killian é o nome do livro 2), assim como o livro um alternou entre antes e depois da fábrica. Aliás, Killian é um dos meus xodós!

O que podemos esperar do próximo livro?
Killian é um livro forte, um pouco mais pesado e mais trabalhado psicologicamente que Pietra. Na versão disponibilizada no wattpad, que é um primeiro rascunho (a versão final tem mais de 15000 palavras a mais) isso ainda não é muito claro, mas é possível já ver que o livro é um pouco mais violento e centrado em outras relações, não somente na família e trabalho, mas também o futuro, amigos etc.

Qual a sua parte favorita do livro? Ela também é a que você mais gostou de escrever?
Minha parte favorita é um dos diálogos entre Frida e Pietra em que a idosa explica para a neta o que é amor de verdade, acho que ficou algo sincero e puro. A mais divertida de escrever foi a cena do banho, eu tinha que me segurar para não rir imaginando as caras que a Pietra faria de vergonha.

A autora estará na Bienal do Rio de Janeiro nos dias 01/09 e 03/09 então não deixem de comprar "Pietra" e adquirir seu autógrafo. Para mais informações sobre a autora e suas obras acesse os links: Página Oficial | ADQUIRA O LIVRO

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá!! Gostei demais da entrevista e gostei de saber que poderei conhecê-la na Bienal esse ano. Espero conseguir fotografar e comprar o livro.
    beijocas.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir

♡ Comente sobre a postagem, sua opinião é muito importante!
♡ Seguindo, segue de volta? Claro, basta comentar nos posts;
♡ Aceito afiliações, caso deseje entre em contato pela página "Contato" ou pelo e-mail: contato@palavrasambulantes.com
♡ Sem grosserias! Comentários maldosos serão apagados;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...