[RESENHA] Mayombe, de Pepetela

TÍTULO ORIGINAL: Mayombe AUTOR: Pepetela
ANO: 2013 EDITORA: Leya PÁGINAS: 248
GÊNERO: Romance, Literatura Estrangeira
CLASSIFICAÇÃO: ❤❤❤❤❤


SINOPSE: Publicado originalmente em 1980, 'Mayombe' foi escrito durante a participação de Pepetela na guerra de libertação de Angola, e retrata o cotidiano dos guerrilheiros do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) em luta contra as tropas portuguesas. O romance se propõe a abordar não somente as ações, mas os sentimentos e reflexões daquele grupo, as contradições e conflitos que permeavam sua organização e as relações estabelecidas entre pessoas que buscavam construir uma nova Angola livre da colonização.
"Mayombe" é um dos livros obrigatórios da FUVEST (USP), então não é preciso falar o quanto esse livro é bem escrito e o quanto ele concede conhecimento aos seus leitores. Eu li este livro por obrigação já que iria fazer a prova, porém ele se tornou um dos meus livros favoritos até hoje. É um livro único, com uma escrita fácil de compreender e com detalhes bem retratados, além de uma narração que se desenvolve perfeitamente e prende o leitor. A Fuvest indica um ótimo livro, com muito conteúdo (como sempre) e por isso acho que essa é uma leitura que todos deveriam fazer.

RESENHA: A escrita de Pepetela é simples e completa, porém é perceptível que as palavras foram escolhidas a dedo e juntas formam uma leitura incrível. A escrita é culta e cheia de referências que pouco provavelmente o leitor não agregue à vida pessoal. Muitas de suas frases se encaixam perfeitamente na realidade em que vivemos atualmente, mesmo o livro tendo sido escrito há décadas atrás. Este livro ilumina a mente do leitor para vários assuntos aleatórios sem aquela sensação forçada e clichê, e cada página prende o leitor numa intensidade diferente, de acordo com a vivência do personagem.
“Há vezes em que um homem precisa de sofrer, precisa de saber que está a sofrer e precisa de ultrapassar o sofrimento. Para que, por quê? Às vezes, por nada. Outras vezes, por muita coisa que não sabe, não pode ou não quer explicar”.
O livro possui um narrador onisciente e onipresente, no qual aborda um pouco da vida de cada personagem. Os três principais são: Sem Medo (Comandante), João (Comissário) e Ondina. A experiência dos três ao longo do livro é muito bem desenvolvida e conecta o leitor aos sentidos de cada um. Além de falar dos medos, sentimentos, desafios da vida e relações amorosas, o livro aborda muito a temática politica e da luta a favor do que se acredita, uma vez que esses guerrilheiros uniram-se (mesmo com a divergência étnica e ideológica que podiam os separar) para lutar e exigir seus direitos mediante à imposição e domínio dos estrangeiros.  "Mayombe" descreve a luta de independência de Angola, um país da Africa que possui uma diversidade étnica bem ampla e que por muitas vezes causa conflitos, como é visível no próprio livro. A narrativa ilustra o período de libertação do país, e a guerra de seus guerrilheiros manifestantes contra os tugas (nome dado aos portugueses). 
“Um intelectual, que nada conhece da vida, que não sofreu, um homem desses é que pode condenar-nos?”.
“Queremos transformar o mundo e somos incapazes de nos transformar a nós próprios. Queremos ser livres, fazemos a nossa vontade, e a todo o momento arranjamos desculpas para reprimir os nossos desejos”
http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/


CONCLUSÃO: O livro ao todo é escrito com delicadeza e conhecimento, cheio de fatos históricos que ainda circulam nos dias atuais. Portanto, nota-se muitas falas dos personagens que adaptam-se à realidade e aos assuntos mais abordados como o papel da mulher em sociedade, intolerância étnica, preconceito de raça e etc. Todos os personagens são bem reais e é possível sentir a humanidade de cada um, pois em cada relato e em cada cena do livro, nós nos encontramos com os mesmos pensamentos e desejos dos personagens. "Mayombe" é um dos melhores livros que li e é uma escolha excelente feita pela FUVEST para alistar nos livros obrigatórios do vestibular. O leitor enriquece com os fatos descritos e é estimulado a ter um pensamentos mais crítico socialmente.
“A minha história é a dum alienado que se aliena, esperando libertar-se”.
“As pessoas devem estudar, pois é a única maneira de poderem pensar sobre tudo com a sua cabeça e não com a cabeça dos outros. O homem tem de saber muito, sempre mais e mais, para poder conquistar a sua liberdade, para saber julgar. Se não percebes as palavras que eu pronuncio, como podes saber se estou a falar bem ou não? Terás de perguntar a outro. Dependes sempre de outro, não és livre. Por isso, toda a gente deve estudar. "  
O livro é tão maravilhoso (para não dizer foda) que não é por acaso que recebeu o Prêmio Camões, o mais importante da literatura de língua portuguesa. É daqueles livros que eu indico até para os meus inimigos. Já o leram? Cometem abaixo se gostaram tanto quanto eu. Até mais.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Nossa que legal, ainda não conhecia esse livro.
    Parece ser ótimo, amei a resenha.
    Seguindo https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Eu ainda não conhecia o livro e fiquei completamente encantada com ele através da sua resenha. Gostei muito de poder conhecer um pouco sobre a obra e fiquei curiosa para ler também. Eu gosto muito quando os livros apresentam um bom conteúdo histórico na trama, deixa tudo muito mais gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi.

    Com vergonha eu admito que nunca tinha visto nada sobre o livro. Não fazia ideia da existência dele. E fico muito feliz em saber que um livro assim tornou-se leitura obrigatória pela FUVEST.
    O enrendo parece ser bem interessante e despertou meu interesse.
    Pretendo ler assim que puder.

    beijos.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas estou sem palavras com sua resenha. Fiquei surpresa e ao mesmo tempo triste por saber que um livro escrito há tantos anos ainda consegue narrar as coisas ruins que existem em nossa realidade. Enfim, assim que for possível vou dar uma oportunidade a essa leitura, ainda não tenho o livro, mas vou providenciar pois me interessei muito pela história e pela escrita do autor. Beijos!

    (Ah, que blog lindo, já tá na minha listinha de leitura *-*)

    www.aventurasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
  5. Tem tanto tempo que eu quero esse livro! Na universidade eu ouvir vários professores fazendo elogios sobre esse livro e o autor. Pela sua resenha vejo que é um livro que merece mesmo atenção. Outro escritor angolano que é muito bom é José Eduardo Agualusa. Eu li A vida no céu e fiquei apaixonada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Não lembro se já tinha visto o livro por aí, mas o título é familiar, e amei a sua resenha, logo, fiquei muito interessada no romance. Ele parece trazer temas muito importantes e atuais, que é muito bom vermos na literatura.

    ResponderExcluir
  7. Oi! Pela descrição não consegui captar muito da história em si, mas os assuntos abordados me deixaram bem intrigada. E se tratando de uma leitura obrigatória, a importância para a riqueza literária é enorme, então com certeza vou querer ler. Beijão.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Parabéns pela a resenha. Ainda não conhecia o livro, porém fiquei curiosa ao ler sua resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nada do Pepetela, mas já tinha ouvido falar.
    Achei a história bem interessante e fiquei bem interessada em saber mais sobre os assuntos abordados.

    ResponderExcluir

♡ Comente sobre a postagem, sua opinião é muito importante!
♡ Seguindo, segue de volta? Claro, basta comentar nos posts;
♡ Aceito afiliações, caso deseje entre em contato pela página "Contato" ou pelo e-mail: contato@palavrasambulantes.com
♡ Sem grosserias! Comentários maldosos serão apagados;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...