Turistando em Florianópolis (SC)

Lembrai-me de que foi recíproco

Teu Adeus

Marejando

25
julho
2017

#QueroSerEscritora • Dia Nacional do Escritor

 
Estamos nós aqui novamente. Página em branco, ideias e algumas palavras que vão se formando.
E do nado, surge mais uma virgula e mais outra estrofe. No final, aquele paragrafo me parece
menos do que perfeito, mas pelo menos, acabado.
E assim nós vamos mantendo essa relação: Acabando com alguns parágrafos aqui e ali.
 
Mas sabemos que um dia detestarei ler tais palavras nesta tela do computador,
Certa vez, necessitarei escrever a próprio punho toda essa amargura e todo esse sentimento
compulsivo que em mim se esvai. Assim como os ventos soando em meu ouvido, eu quase suplico
Sai da tela do computador! Eu preciso tocar e sentir este primogênito em meus braços.
Colado à mim, minha obra querida, eu te necessito à cada palavra escrita.
 
E quem sabe um dia? Quem sabe amanhã? Ao anoitecer haverá menos uma página em branco,
menos uma xícara vazia, e menos um capítulo a ser escrito. E ao amanhecer haverá mais uma folha 
a ser escrita, mais uma ideia a ser desenvolvida, e mais um xícara para ser enchida.
Haverá mais sorrisos e lágrimas destes personagens e haverá mais emoção em meu coração.
Junto dele a certeza e incerteza de que, quem sabe um dia, eu possa desfrutar de ser chamada de escritora.

Escritora, eu? É tão distante quanto o fim deste livro, 
mas até lá haverão tantas palavras a serem escritas…
Contudo, há menos esta página. Em branco, uma a menos, e uma a mais naquele montante. 
E que venha muitas outras páginas por ai.
 

 25 de Julho | Feliz dia do escritor!

Você também pode gostar de ler:

Comente sobre isso:

Deixe seu comentário

© 2019 Palavras Ambulantes • Desenvolvido com por