Ser Menina


Por muitas  Marias, Larissas, Brunas, Fernandas que todos os dias são ensinadas sobre o que devem ou não fazer por medo do que pode acontecer. Por todos os Joãos, Marcelos e Claudios, que crescem pensando que delas pode fazer o que quer”

Certa vez, uma criança andava alegremente de mão dadas com um adulto pelas ruas.
Uma vez mudaram de calçada.
Certa vez desviaram o seu caminho.
Uma vez já era noite e ficaram com medo de andar.
Certa vez trocaram de roupa para poder caminhar.
Os anos passaram e cresceu.
Os anos passaram e o corpo da criança mudou!
Certa vez olharam seu corpo sem pudor.
Uma vez disseram que não era roupa para se por.
Mais uma vez teve medo de andar só.
Mais uma vez trocou de calçada para não incomodar – se ao andar.
Certa vez passou e não foi o passarinho que assobiou.
Uma vez não foi para o trânsito que a buzina tocou.
Mais uma vez o caminho desviou.
Uma vez disseram que aquele não era lugar para ir.
Outra vez de roupa mudou.
Uma vez passaram lhe e mão sem permissão.
Certa vez não entenderam o significado de NÃO.
Uma vez beijaram sem permissão.
Outra vez lhe disseram não deveria ir.
Mais uma vez andavas pelas ruas.
Outra vez teve medo de caminhar.
Uma vez alguém andava atrás.
Dessa vez não era assalto.
Certa vez conduziram sem autorização.
Certa vez abusaram sem direito a reclamação.
Mais uma vez falaram que tinhas bebido.
Mais uma vez falaram que se estivesse em casa não teria acontecido.
Outra vez disseram que foi quem procurou
Outra vez disseram que tinhas culpa.
Mais uma vez disseram que faltou noção.
Mais uma vez disseram que gostou.
Outra vez te apedrejaram.
Mais uma vez, mais outra vez, mais outra vez e um infinidade de vezes te mataram…
Mais uma vez tinhas a culpa
Mais uma vez era melhor não falar.
Mas por quê? PORQUE TUDO SEMPRE FOI ASSIM?
– Eu não te contei quem era a criança!
“Certa vez, uma menina andava alegremente de mãos dadas com a sua Mãe pelas ruas.”
E foi assim ela aprendeu que ser menina certa vezes, outras vezes, mais outras vezes não seria fácil e foi assim que ser mulher foi o fardo que a vida lhe deu.
BRUNA TOGNI

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog é lindo, amei! <3
    É um poema é belo e ao mesmo tempo triste e dolorido! :(
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo. Ser mulher... ah, ser mulher!
    Tanta coisa pra enfrentar. Mas carregamos conosco um poder tão grande!

    Beijocas!
    www.dossiedeverao.com

    ResponderExcluir

♡ Comente sobre a postagem, sua opinião é muito importante!
♡ Seguindo, segue de volta? Claro, basta comentar nos posts;
♡ Aceito afiliações, caso deseje entre em contato pela página "Contato" ou pelo e-mail: contato@palavrasambulantes.com
♡ Sem grosserias! Comentários maldosos serão apagados;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...